Translate

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Sabe por onde anda o Ferrugem?

Aos 44 anos, Luiz Alves Pereira Neto está no filme 'O Palhaço', dirigido por Selton Mello, exibido no Festival do Rio.
 
Lembra do Ferrugem, que ficou famoso no programa "Essa gente inocente", da TV Tupi? Há anos sem sem atuar, o ator e apresentador, que na verdade se chama Luiz Alves Pereira Neto, foi convidado por Selton Mello para atuar no filme "O Palhaço", exibido no Festival do Rio.
 
Atualmente, Ferrugem, que está com 44 anos, mora em Barretos, interior de São Paulo, onde é funcionário público. Ele organiza projetos culturais para crianças carentes da região e dá aulas de teatro para os jovens.
Ferrugem  (Foto: Walldir Leite / Divulgação)Ferrugem voltou a atuar e está no elenco de 'O Palhaço', filme dirigido por Selton Mello que foi exibido no Festival do Rio
 

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

LULA E DILMA EM BELÉM

Pelo menos pela TV, pedindo votos para Edmilson do PSOL. No facebook, há uma postagem dando conta que Edmilson já teria virado e agora, pelo Vox Populi, chegou a 52%, deixando Zenaldo do PSDB com 48%.
 
Geralmente quem tem encomendado pesquisas do IBOPE e do Vox Populi é a TV Liberal. Mas, em seu noticiário da noite deste dia 24/10, absolutamente nada de pesquisa. Segundo a postagem no facebook, o Protocolo de Registro no TRE é: 003392012 e a previsão de publicação para o dia 24/10/2012. Será que está fazendo efeito o "casamento" entre performance de Edmilson nos debates e participações de Lula e Dilma na propaganda eleitoral? Ou o candidato tucano continua na frente? Não tardaremos a saber. E Belém precisa tanto de uma bela administração.
 

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

RAPIDOLAS ESPORTIVAS


1. Papão cria juízo, dá uma surra no Salgueiro e, com um empate, no próximo jogo, passa à fase seguinte da terceirona. Lecheva, bem mais competente que figurões que passaram e (não) treinaram o bicola paraense.

2. Nunca mais se ouviu falar do Clube do Remo. Uma pena.


3. Parece que o gás do Vasco da Gama está acabando. Enquanto isso, título do Campeonato Brasileiro da Série A deve mesmo ficar com Fluminense ou Atlético Mineiro. Falando em galo, como o Ronaldinho Gaúcho está jogando.


4. Corinthians com o pé no freio e de olho em Tóquio. Um bando de loucos invadirá o Japão no final do ano. Nada de já ganhou. Bola o Timão tem para encarar o Chelsea da Inglaterra.


5. Como os juízes de futebol no Brasil são ruins. Poucos escapam. Mas o gol do Ronaldinho Gaúcho foi bem anulado. Em qualquer circunstância, empurrão é falta. Inclusive quando um atleta desloca o outro que está na barreira. Se não houve marcação parecida no gol de Thiago Neves em favor do Fluminense contra o Vasco, mancada do árbitro. Em nehuma  das situações ocorreu o antigamente chamado "escora".

6. Águia de Marabá com um pé na quarta divisão. Se cair, o Galvão permanece? Tomara que vença ou pelo menos empate com o Santa Cruz, beneficiando o Paysandu Sport Clube.


7. Torcida do São Paulo aguarda, com ansiedade, estreia de Paulo Henrique Ganso. Tomara o craque paraense volte a jogar tudo o que sabe. Em plena forma, entendo, ele é melhor que o Neymar.


8.   Vamos subir Papão!!!!!

  

“Onda jovem com educação profissional”


Marcelo Neri* Por Marcelo Neri
Nosso ponto de partida é o salto recente da proporção de pessoas em idade ativa com cursos profissionalizantes. Segundo a PME, em maio de 2004, 13,4% dessas pessoas estariam frequentando, ou já teriam frequentado cursos profissionalizantes, leia-se qualificação profissional, técnico de ensino médio, ou tecnólogo superior. Em setembro de 2010 este número passa a 24,6% – crescimento de 83%.
O que gerou esse aumento de 83% daqueles com cursos profissionalizantes nas 6 principais metrópoles? Investimentos federais? Vagas técnicas estaduais? Uma combinação dos dois ou nenhuma das alternativas acima? Esta é uma das perguntas-chave da pesquisa do CPS/FGV realizada sob os auspícios do Senai. O tom apimentado das perguntas vai ao gosto do autor.
A proporção das pessoas cursando tais cursos – só fluxos flexíveis – nos permite entender as origens da mudança observada. Houve salto permanente da curva de frequência etária nos mais jovens. Subindo como uma onda no mar de um pico aos 16 anos de 3% para 7%. Na população jovem aos olhos da política pública, aquela entre 15 e 29 anos, a frequência nesses cursos sobe de 2,1% em março de 2002 para 3,7% em setembro de 2010, a quase totalidade do salto foi entre 2004 e 2007.
Modelo de demanda por educação profissional desses jovens permite isolar o papel de diferentes determinantes da demanda corrente por cursos profissionalizantes. Senão vejamos: a demanda por educação profissional é mais jovem entre os jovens (15 a 19 anos com chances 125% maiores que 20 a 24 anos); mais feminina (9%+); mais negra (3%+), menor na capital (16%+) do que da periferia metropolitana. Ou seja, aqueles com cursos estão mais em grupos tidos como excluídos: mulheres, negros e jovens da periferia.
O que gerou o salto de 83% daqueles com cursos profissionais? Ações federais? Estaduais? Lan houses?
O impacto da renda familiar na demanda é positivo, mas decrescente à medida que a renda sobe; é mais de famílias menores que zelam melhor pela educação de seus filhos; é mais de filhos do que chefes do domicílio (chances 74% maiores).
Os locais da maior demanda por cursos profissionalizantes entre 2002 e 2010 foram as grandes Belo Horizonte e Porto Alegre com chances 25% e 37% maiores que Grande São Paulo que supera Recife, Salvador e Rio.
Olhando as mudanças no tempo: no aumento de 49% das chances de frequência, o grande salto se deu entre 2004 e 2007. Houve incremento diferencial dos mais jovens. A chance de frequentar cursos profissionalizantes dos 15 aos 19 anos subiu 23% mais que dos 25 aos 29 anos.
O que causou essa onda jovem? Seriam investimentos federais? A quantidade de escolas federais de educação profissional criadas de 2005 a 2010 foi a mesma do século passado. Agora há um hiato até a operação efetiva das escolas. A bandeira federal foi levar cursos a cidades menores. E o aumento aqui é o já observado nas metrópoles.
Outra vertente é o anúncio de que São Paulo dobrou as vagas técnicas. De fato, a análise de diferenças revela a Grande São Paulo como bandeirante da nova educação profissional: salto inicial de chances duas vezes superior ao das demais cidades, seguido de recuperação parcial. A capital e periferia das metrópoles revela quadro similar. Salto inicial do município de São Paulo seguido de recuperação parcial das demais unidades ao longo do tempo. A única que reverte o salto da capital paulista é a sua periferia.
O Censo do INEP/MEC aponta aumento das matrículas nesses cursos entre 2004 e 2009 de 49,6% na rede estadual e 45,2% na rede privada o que é consistente com as duas causas aqui discutidas. Entretanto a magnitude do salto é inferior àquela observada nos dados da PME, o que sugere que os dados do INEP não estão captando toda ação ocorrida.
O suplemento nacional da PNAD/IBGE de 2007 indicou que 22,5% dos indivíduos em idade ativa já frequentaram cursos de educação profissional. Apesar do estoque de oportunidades do indivíduo que já frequentou algum curso de educação profissional dever aumentar naturalmente com a idade da pessoa, por força cumulativa do tempo, na verdade essa proporção cai depois dos 20 anos de idade. Isto confirma a onda jovem recente com educação profissional observada na PME.
Os cursos de informática representam 36,8% da educação profissional corrente pela PNAD. O boom desses cursos encerra boa parte do aumento recente da educação profissional assim como descolamentos das estatísticas de pesquisas domiciliares com as do INEP. Na população entre 15 e 19 anos de idade os cursos de informática representam metade dos cursos de educação profissional. Na população entre 10 e 14 anos de idade são três quartos dos cursos de educação profissional lato senso. Portanto, o mistério do boom profissionalizante passa pelo boom de cursos de informática para adolescentes em ONGs ou Lan houses de qualidade desconhecida. Informática abriga mais da metade dos cursos de qualificação nas classes E e D, 44.9% na classe C e 28,5% na classe AB.
Há nova onda de cursos desde meados de 2010. Será ela uma inócua marolinha ou, como diria Roberto Macedo, ajudará o jovem pobre a surfar sua passagem para a nova classe média?
* Marcelo Côrtes Neri, economista-chefe do Centro de Políticas Sociais e professor da EPGE, Fundação Getulio Vargas. mcneri@fgv.br www.fgv.br/cps
Fonte: Valor Online

Engajamento eleitoral da Igreja Católica é inédito, diz dom Fernando Figueiredo

Bispo responsável por uma das igrejas mais assediadas por políticos em São Paulo --o Santuário do Terço Bizantino, do padre Marcelo Rossi--, dom Fernando Figueiredo admite nunca ter visto a Igreja Católica se envolver tão fortemente numa eleição municipal quanto neste ano.
 
"Já vi uma manifestaçãozinha aqui e acolá, mas jamais um pronunciamento oficial", afirma, ao comentar a ação do arcebispo dom Odilo Scherer, que no primeiro turno determinou que padres lessem comunicado com críticas à campanha de Celso Russomanno (PRB).
 
À Folha, o bispo de Santo Amaro diz que abre as portas de seu Santuário para que os fiéis possam "conhecer melhor" os candidatos.
Rechaça, no entanto, que líderes religiosos indiquem nomes aos eleitores. Apesar disso, direcionou os maiores elogios a José Serra (PSDB), que concorre com Fernando Haddad (PT).
Alessandro Shinoda/Folhapress
Dom Fernando Figueiredo concede entrevista na sede da Diocese de Santo Amaro, em São Paulo
Dom Fernando Figueiredo concede entrevista na sede da Diocese de Santo Amaro, em São Paulo
*
Folha - O Santuário acabou se tornando alvo do périplo de políticos. Como vê isso?
Vejo o santuário como local de congregação do nosso povo. Isso não só chama a atenção da imprensa, como também dos políticos, que têm ali acesso a um grupo bastante grande para se apresentar. Muitos deles vão movidos também pela fé. Gostaria que todos fossem assim.
O objetivo político incomoda?
Eu não pergunto a ninguém se foi lá por razão política ou religiosa. Cabe à pessoa.
É positiva essa aproximação dos políticos com as igrejas?
É um modo de eles se apresentarem e também de nós os conhecermos. Para votar, creio que uma das leis máximas é justamente conhecer e conhecer bem o candidato. É verdade que eles vão lá e as pessoas os veem naquele instante. Mas talvez essa primeira impressão já traga uma alegria de saber que conhece aquele candidato.
Não há risco de a igreja ser instrumentalizada?
Se eles [os políticos] instrumentalizam, o problema é deles. Nós fazemos com a consciência reta, desejando apresentá-los e levá-los a um encontro com o Senhor.
Na última semana, os materiais anti-homofobia que Haddad e Serra produziram viraram tema na campanha. Como vê isso?
Não vou entrar na questão do kit. A igreja sempre propugnou contra todo tipo de discriminação. Todos são chamados à salvação.
*Mas elaborar esse material pode ser considerado algo que desabone um candidato?
Creio que essa questão é muito delicada. Delicada demais para, numa pincelada, tratarmos sobre ela.*
Delicado para tratar em uma pincelada. E para tratar em ano eleitoral?
Muitas vezes os debates se tornam não muito elucidativos e, às vezes, distorcidos. Não colocaria essas questões num período eleitoral.
O pastor Silas Malafaia pediu voto para Serra dizendo que Haddad queria ensinar a homossexualidade. Ele está pregando o preconceito?
Eu não gostaria de julgar.
Mas o que acha de um líder religioso indicar candidato?
Ninguém deveria dizer quem é o candidato. É um abuso do contato e da credibilidade que os fiéis nos dão.
Então qual é o limite para a participação dos religiosos?
Eu diria que devemos apresentar, sim. Mas dar conhecimento não é indicar.
O sr. disse que é preciso conhecer bem os candidatos. Pode falar um pouco o que conhece de Haddad e Serra?
O Haddad me foi apresentado pela família Tatto [dez irmãos filiados ao PT-SP]. Eu já o vi em outra ocasião, mas não tenho contato. Vejo que é muito inteligente, tem capacidade intelectual e também flexibilidade quando discursa. O Serra eu conheço há tempos. Pediram-me para dar a unção dos enfermos a uma senhora. Na saída, vi um porta-retratos com foto dele e perguntei de onde o conheciam. Era a mãe dele. Difícil encontrar alguém que conheça mais a cidade do que ele.
O sr. foi a muitas inaugurações desta gestão. Se Haddad for eleito, continuará indo?
Eu não sou ligado a este ou aquele partido. Sabia que quando os cristãos eram martirizados, eles rezavam pelo imperador, que os estava levando à morte? É uma responsabilidade da autoridade estar sempre sintonizado com o Senhor.
No primeiro turno, dom Odilo Scherer pediu para que padres lessem nas missas texto contra a campanha de Celso Russomanno. Como viu isso?
Eu não tinha claro até aquele momento que o Russomanno estivesse ligado à Igreja Universal. Até hoje não tenho. Como o conhecia há muito tempo, o que eu via era ligação com a Igreja Católica.
O sr. declarou publicamente que ele era católico.
Você sempre deve fazer o que é melhor para a pessoa. Se nada me dizia que ele não era católico, como poderia não defendê-lo?
É inédito o engajamento eleitoral da igreja em São Paulo?
Essa pergunta é para ele [dom Odilo], não para mim. Cheguei aqui como bispo em 1989. Sempre houve uma manifestaçãozinha aqui e acolá, mas não um pronunciamento oficial. Isso jamais.
Qual é o limite desse engajamento religioso?
Você apresenta [candidatos], simplesmente. Mas a igreja deve iluminar a mente do eleitor para que ele possa considerar os candidatos não só no momento presente, mas também no passado. Senão, aparece alguém da Lua com um belo discurso, e as pessoas são levadas. O conhecimento que temos, por exemplo, do Serra. Ele é mais conhecido. É mais fácil termos julgamento.
Ele tem alta rejeição, em parte por ter saído da prefeitura.
Mas isso é tão secundário. Ele saiu por quê? Porque não queria servir o povo? Ou quis servir o povo ainda mais, como governador? Perdemos essa referência.
O sr. falou do Serra, poderia destacar méritos das gestões que viu desde 1989?
A Erundina teve muita preocupação social, pela realidade sofrida do povo. O Maluf é um homem de decisão. Quando tivemos problemas na região sul, agiu imediatamente. O Pitta bem menos...
E a Marta Suplicy?
Marta, Marta, Marta.... O que eu poderia falar da Marta? Aqui na região sul... Ela tinha uma preocupação pela saúde. Vemos postos de saúde que ela incentivou. Isso foi importante. A atuação do Kassab também tem sido marcante aqui na região.
A maioria da população reprova a gestão dele.
Eu fico sempre me perguntando: de onde que vem isso? Acho injusto. Acho não, creio. Vocês que estão na imprensa, o que me dizem? Não é um pouco pegar os aspectos que não são positivos e alardear, e isso faz com que a imagem da pessoa seja denegrida?
O senhor se refere ao Kassab?
Pode ser qualquer pessoa, até um santo. Pegue irmã Dulce. Pega um aspecto que não era muito positivo e começa a divulgar. Cria-se uma ideia contrária à pessoa.
O sr. recebe crítica por receber os políticos?
Às vezes recebo críticas: "Você recebeu Fulano, ele nem é católico e o senhor o deixou comungar". Há uma lei na igreja que, se a pessoa se aproxima para a comunhão, você não pode negá-la.
Antes do primeiro turno, o candidato Gabriel Chalita veio a uma missa na qual estava o Serra. Ele reclamou que precisou "se convidar" para o evento. Na ocasião, o sr. não quis comentar.
Continuo sendo elegante com ele.
Ele se queixou com o senhor?
Continuo sendo elegante com ele. Estou começando a ser político! [risos]
Fonte: Folha/UOL.

sábado, 13 de outubro de 2012

Romaria fluvial conduz devotos pelos rios do Pará

Terceira romaria da quadra nazarena reuniu mais de 500 embarcações.
Barcos e lanchas levam colorido especial à Baía do Guajará.
 
Após uma breve celebração realizada no início da manhã deste sábado (13) no trapiche do distrito de Icoaraci, na grande Belém, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré foi levada até o navio Garnier Sampaio, que seguiu pelas águas da Baía do Guajará na 27ª edição do Círio Fluvial.

Romeiros de diversas localidades do estado acompanharam o cortejo pelas águas, seja em pequenas embarcações, lanchas ou motos aquáticas. Para homenagear a Virgem de Nazaré, barcos foram ornamentados com balões, faixas, fitas e réplicas da berlinda, conferindo um colorido especial às turvas águas dos rios da Amazônia.

A família Martins partiu da ilha de Urubuoca, localizada na região das ilhas, onde moram aproximadamente 45 famílias, para acompanhar de perto a saída da imagem peregrina. “A gente chegou muito cedo para conseguir um bom lugar na baía. E veio agradecer pela saúde, e pedir que a nossa Mãe dê paz e felicidade para todos os paraenses”, contam.
 
De acordo com a Capitania dos Portos, cerca de 500 embarcações marcaram presença no Círio das Águas. A estimativa, segundo o Dieese/PA e Diretoria da Festa de Nazaré, é que aproximadamente 50 mil pessoas, dentro de barcos ou à margem do rio, estejam envolvidas na procissão fluvial, a terceira romaria da quadra nazarena.
 
 
 
O navio Garnier Sampaio atracou no cais da Escadinha, na Estação das Docas, já no final da manhã. A imagem de Nossa Senhora de Nazaré foi recebida debaixo de uma chuva de pétalas de flores. Após descer da embarcação, foi erguida pelas mãos do arcebispo metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, e exibida aos romeiros que aguardavam nas águas.
Membro da Guarda de Nazaré se emociona durante a chegada da Santinha (Foto: Luana Laboissiere/G1)
 
Em terra firme, a imagem peregrina foi ovacionada por membros da Guarda de Nazaré, e conduzida até a berlinda, que aguardava na praça Pedro Teixeira, ao som de “Vós sois o lírio mimoso”, hino oficial do Círio, executado pela banda de música da Polícia Militar e Academia de Polícia Militar Coronel Fontoura. O prefeito de Belém, Duciomar Costa, também foi recepcionar a imagem, ao lado do arcebispo e do bispo auxiliar, Dom Teodoro Mendes Tavares.

A multidão que se concentrava ao longo da avenida Boulevard Castilhos França saudou a Virgem de Nazaré com palmas e com as mãos para o alto. Devido à grande aglomeração de pessoas, e ao sol forte que fazia na capital paraense, alguns devotos precisaram de atendimento médico. Segundo a Cruz Vermelha, a maioria dos atendimentos foi destinada a idosos, que tiveram mal estar provocado pela alta temperatura e desidratação.

A berlinda com a imagem peregrina seguiu pela avenida Presidente Vargas para outra homenagem nas ruas de Belém, a dos motociclistas, que encheram as vias com mais de 15 mil motocicletas na Motoromaria.

 Fonte: G1

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Estatísticas e resultados das Eleições 2012 já estão na página do TSE

Já estão disponíveis no Portal do TSE na internet as estatísticas e resultados das Eleições 2012, que podem ser acessados no link Eleições/Eleições 2012/ Estatísticas/Estatísticas e Resultados da Eleição.
No link, os interessados encontram as estatísticas por cargo/partido, cargo/sexo, quadro de votação, quocientes eleitoral e partidário e resultado da eleição, entre outros dados.
Fonte: TSE

Aplicação da Lei da Ficha Limpa não exige condenação criminal definitiva

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou, na sessão de hoje (9), recurso apresentado pelo vereador de Ipaumirim-CE Vanderlan Jorge Leandro (PTB), que tentou a reeleição no último domingo (7) na condição de candidato com “registro indeferido com recurso”.  Condenado por tráfico ilícito de entorpecentes, Vando, como é conhecido, teve seu registro de candidatura indeferido com base na Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010) após impugnação apresentada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Vando recebeu apenas 241 votos e não foi eleito. 

No recurso ao TSE, o candidato alegou que a decisão do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) que confirmou sua condenação está pendente de apreciação dos embargos de declaração apresentados por sua defesa, por isso não poderia surtir efeitos sobre o seu pedido de registro de candidatura na medida em que ainda pode ser modificada. Mas, por maioria de votos, o TSE julgou que esta pendência não prejudica a aplicação da causa de inelegibilidade prevista na Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010) para quem foi condenado por decisão colegiada.

O registro de Vando foi indeferido com base na alínea “e”, 7, da Lei da Ficha Limpa, que considera inelegíveis aqueles que tenham sido condenados em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até oito anos após o cumprimento da pena, pelos crimes de tráfico de entorpecentes e drogas afins, racismo, tortura, terrorismo e hediondos.

Para o relator do recurso, ministro Arnaldo Versiani, o que a Lei da Ficha Limpa exige é a condenação tenha sido confirmada por um órgão colegiado, não exigindo o trânsito em julgado. “Logo, a oposição de embargos declaratórios à decisão colegiada não suspende a incidência das causas de inelegibilidade, visto que, em regra, tais embargos não imprimem efeitos modificativos, destinando-se apenas a sanar omissão, contradição ou obscuridade”, afirmou.

O relator acrescentou que, embora a apresentação de embargos de declaração interrompa o prazo para eventuais recursos, a impossibilidade de execução do julgado em ação criminal não interfere na incidência imediata da inelegibilidade, até porque não se estará cumprindo nenhuma sanção, na medida em que inelegibilidade não constitui pena. O ministro Versiani disse ainda que quando há questão relevante a justificar a suspensão da decisão no âmbito do colegiado que a proferiu, o candidato deve utilizar os meios processuais cabíveis para sustar os efeitos da decisão em razão da pendência dos embargos de declaração.

Divergência
O ministro Marco Aurélio abriu a divergência por entender que uma decisão pendente de embargos de declaração ainda não está aperfeiçoada. “Se a decisão do Tribunal de Justiça quanto ao crime de tráfico de entorpecentes está submetida ao recurso de embargos declaratórios, tenho que o pronunciamento que geraria a inelegibilidade não se aperfeiçoou. E, se não se aperfeiçoou, não pode ser invocada para obstaculizar o pedido de registro. Pendentes embargos declaratórios, não houve esgotamento da jurisdição do Tribunal e ele próprio pode rever o que assentou”, ressaltou.

O ministro Dias Toffoli foi o único a acompanhar a divergência. Para ele,  a pendência na apreciação dos embargos de declaração é circunstância que impede que a decisão seja considerada definitiva. “Enquanto não aperfeiçoados os esclarecimentos sobre obscuridade, contradições ou omissões que pode inclusive levar a efeitos infringentes” [modificativos], advertiu.
Fonte: TSE

terça-feira, 9 de outubro de 2012

PALAVRAS DE JOSÉ DIRCEU


AO POVO BRASILEIRO.
 
No dia 12 de outubro de 1968, durante a realização do XXX Congresso da UNE, em Ibiúna, fui preso, juntamente com centenas de estudantes que representavam todos os estados brasileiros naquele evento. Tomamos, naquele momento, lideranças e delegados, a decisão firme, caso a oportunidade se nos apresentasse, de não fugir.

Em 1969 fui banido do país e tive a minha nacionalidade cassada, uma ignomínia do regime de exceção que se instalara cinco anos antes.

Voltei clandestinamente ao país, enfrentando o risco de ser assassinado, para lutar pela liberdade do povo brasileiro.

Por 10 anos fui considerado, pelos que usurparam o poder legalmente constituído, um pária da sociedade, inimigo do Brasil.

Após a anistia, lutei, ao lado de tantos, pela conquista da democracia. Dediquei a minha vida ao PT e ao Brasil.

Na madrugada de 1º dezembro de 2005, a Câmara dos Deputados cassou o mandato que o povo de São Paulo generosamente me concedeu.

A partir de então, em ação orquestrada e dirigida pelos que se opõem ao PT e seu governo, fui transformado em inimigo público numero 1 e, há sete anos, me acusam diariamente pela mídia, de corrupto e chefe de quadrilha.

Fui prejulgado e linchado. Não tive, em meu benefício, a presunção de inocência.

Hoje, a Suprema Corte do meu país, sob forte pressão da imprensa, me condena como corruptor, contrário ao que dizem os autos, que clamam por justiça e registram, para sempre, a ausência de provas e a minha inocência. O Estado de Direito Democrático e os princípios constitucionais não aceitam um juízo político e de exceção.

Lutei pela democracia e fiz dela minha razão de viver. Vou acatar a decisão, mas não me calarei. Continuarei a lutar até provar minha inocência. Não abandonarei a luta. Não me deixarei abater.

Minha sede de justiça, que não se confunde com o ódio, a vingança, a covardia moral e a hipocrisia que meus inimigos lançaram contra mim nestes últimos anos, será minha razão de viver.

Vinhedo, 09 de outubro de 2012
José Dirceu
Fonte: Blog do Zé.
 

TSE faz esforço concentrado para julgar casos da Ficha Limpa


O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) dará prioridade nesta semana ao julgamento de recursos que envolvem candidatos às eleições de 2012 impugnados pela Lei da Ficha Limpa. O tribunal informou que não será possível julgar todos os recursos, mas haverá esforço concentrado para acelerar as decisões.
 
O julgamento no TSE pode mudar resultados das eleições em municípios onde candidatos barrados pela lei tiveram contagem de votos suficiente para ser eleitos ou para disputar o segundo turno, em 28 de outubro.
 
A presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia, explica que os candidatos com pendências no tribunal não devem ter os votos invalidados até que a decisão da Justiça seja definitiva. Estes recursos podem se referir tanto a impugnações baseadas na Lei da Ficha Limpa, quanto a outras irregularidades.
 
No total, foram mais de 6,9 mil processos recebidos pelo tribunal, dos quais cerca de 3,6 mil estão com julgamento pendente. No caso da Lei da Ficha Limpa, há 2.247 recursos no TSE, dos quais 764 foram julgados até o momento.
 
A Lei da Ficha Limpa, Lei Complementar 135/2010 proposta por iniciativa popular, proíbe a candidatura de políticos condenados pela Justiça ou que renunciaram para não enfrentar processo de cassação de mandato. O objetivo da lei é proteger a probidade administrativa e a moralidade no exercício do mandato.
 
As eleições do último domingo (7) foram as primeiras sob o vigor dessa lei.
 
Caso a decisão do TSE não seja favorável, os candidatos podem recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal).
 
Fonte: Folha.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Presidente do TSE faz balanço positivo das eleições deste domingo (7)

Em entrevista coletiva concedida na noite deste domingo (7) no Auditório I do edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, destacou a eficiência do sistema de apuração dos votos e a demonstração de democracia dada pelo eleitorado brasileiro que compareceu às urnas para eleger seus prefeitos e vereadores.
Segundo a ministra, as eleições transcorreram em clima de absoluta normalidade e tranquilidade, sem incidentes graves, e os eleitores puderam exercer seu direito de voto de forma livre, democrática e soberana. Ela ressaltou que poucos depois das 20h, a Justiça Eleitoral já havia apurado mais de 90% das urnas.
O sucesso da urna com leitor de identificação biométrica, adotada integralmente em Sergipe e em Alagoas, também mereceu destaque especial por parte da ministra. Alagoas registrou mais de 96% de comparecimento e, em Sergipe, quase 95% dos eleitores compareceram às urnas, um resultado excepcional que consolida a importância da evolução tecnológica para garantir ainda mais segurança e lisura ao processo eleitoral.
A eleição 2012 também foi marcada pela tranquilidade. Segundo a ministra, menos de duas mil pessoas tiveram envolvimento em situação de decretação de prisão, contra quase cinco mil registrados em 2008 e cerca de 3,5 mil na eleição de 2010. Cármen Lúcia enfatizou que foram situações pontuais que posteriormente serão esclarecidas pelos Tribunais Regionais Eleitorais.
A presidente do TSE fez questão de agradecer a participação serena e democrática da imprensa brasileira no processo eleitoral. Ela reiterou que é exatamente e por temos uma imprensa livre, caminhando junto com as intuições, que o Brasil tem eleições livres, onde os eleitores podem exercer seu direito ao voto com tranqullidade e segurança.
Para a ministra Cármen Lúcia, a Lei Complementar nº 135/2012, a Lei da Ficha limpa, deu um ânimo maior ao eleitor, mas admitiu que o cidadão brasileiro ainda precisa ser melhor informado sobre pormenores da nova lei, uma tarefa que cabe também à Justiça Eleitoral.
Ela ressaltou que a política não pode ser demonizada, por se tratar de uma atividade nobre e vital para o fortalecimento da democracia. “Mas a política que nós queremos é a política com ética”, afirmou a ministra, acrescentando que o Brasil está avançando neste caminho.
O presidente do Supremo Tribunal Federal (ETF) e ex-presidente do TSE, ministro Ayres Brito, destacou a prova de maturidade, o espírito democrático, a competência administrativa e o refinamento tecnológico apresentados na eleição de 2012. Ele cumprimentou a ministra Cármen Lúcia por sua devoção e competência na condução do processo eleitoral de 2012.
Fonte:TSE

domingo, 7 de outubro de 2012

COMPOSIÇÃO DA CMB APÓS ELEIÇÕES 2012

Composição da Câmara Municipal de Belém após as eleições de hoje: PSOL e PMDB com quatro cadeiras cada. PT, PTB e PPS com três. Com duas cadeiras, PSDB, PCdoB, PRB e PSB. Os demais partidos aqui mencionados, com um representante: PP, PSTU, PSD, PR, PDT, DEM, PSDC, PTdoB, PHS e PSC. O amigo Fernando Carneiro faz parte desta lista, pois foi eleito pelo PSOL. Parabéns!!!!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Atendimento Educacional Especializado


RAPIDOLAS DO PROFESSOR JC

Eleição chegando. Será a hora da constatação sobre quem acerta, erra ou mente no quesito pesquisas eleitorais.
 
Em Belém, Edmilson do PSOL segue na frente. Mas o Instituto Vox Populi divulgou pesquisa com Zenaldo do PSDB colado ao candidato do PSOL. Há quem desconfie de manipulação. Aguardemos.
 
Paysandu exagerando nos empates. De Paysandu, logo será chamado de Empate Sport Clube. Só um joga bola neste time: Yago Pikachu. O restante, é problema de junta. Junta tudo e joga fora.
 
Candidato Jeferson Lima melhor nas pesquisas que gente famosa na política. Sairá bem votado na eleição para prefeito de Belém. Isso não quer dizer que ele seja um bom candidato, Apenas promete tudo.
 
O gente boa Alfredo Costa, do PT, não decola. Também, maior parte dos petistas fica com Edmilson no primeiro turno.
 
Taxista garantiu ser fã do ministro Joaquim Barbosa. Mas no comentário foi preconceituoso. Disse: " égua, nunca vi um preto tão escroto na história do Brasil. Vai colocar até o Lula na cadeia. O preto é f....". Perguntou se eu concordava. Respondi que também admirava o ministro, mas pedi que cuidasse no linguajar, na forma como se dirigia ao ministro. Após ter me identificado como educador, ele pediu desculpas e cobrou, pela corrida, quarenta e sete centavos a menos. Promoção. Acredito que o motorista de pele branca lembrou de mim antes de dormir.
 
Feira do Livro, em Belém, um sucesso. De minhas compras, destaque para dois: Brasil em Alta de Larry Rother. Foi ele quem disse que Lula bebia além da conta e já afirmou gostar da Presidente Dilma. O outro livro,  Pesquisa: Orientações e Normas para Elaboração de Projetos, Monografias e Artigos Científicos, de Mário Sérgio Michaliszyn.  O primeiro é da Geração Editorial e o segundo, da Editora Vozes.
 
Proprietários de escolas, não trabalhem sem os atos autorizativos. É totalmente importante a regularização das mesmas. Bom para os senhores e para seus alunos. A educação séria e dentro da lei agradece.
 
Nunca vi tanta gente querendo conquistar a prefeitura de Belém. Neste 2012 são dez concorrentes. Maioria de olho no segundo turno, caso ocorra. Na hora das alianças vale tirar umas "casquinhas", digo, ganhar uns "carguinhos".
 
BRT...cale-se, cale-se. 
 
Caldeirada gostosa? No Trapiche. E saboreando em contato com a natureza, do lado de fora, sem ar condicionado, mas sim, com a brisa e a garça se exibindo.
 
A Hebe partiu e a turma já brinca nas redes sociais. Em uma charge, aparecem Hebe e Dercy cantando: "Silvio Santos vem aí...". Quantas emoções quando partir o rei Roberto Carlos.
 
Perguntinha: de verdade, alguém vai para a cadeia após o julgamento do mensalão? os ministros estão fazendo a parte deles.
 
Dilma nas alturas em termos de popularidade. Alguma dúvida se ela tem mesmo que partir para uma reeleição? Para o eleitorado, não...
 
Amigos e amigas, bom voto e que os melhores sejam eleitos. Pelo menos a maioria.
 
Muita luz e fiquem com Deus. Fraterno abraço.